NFC-e O Que é Isso e Como Implementar

by Luis A. Luize

A implementação da NFC-e em um aplicativo comercial pode ser realizada de forma tradicional ou inovativa.

Por implementação tradicional podemos entender duas formas:

1. O Aplicativo Comercial absorve as transições tecnológicas adaptando-se às novas exigências de interface, ou

2. O Middleware absorve as transições tecnológicas

No primeiro caso, os fornecedores de tecnologia fiscal simplesmente desenvolvem suas soluções e lançam no mercado, deixando todo o trabalho de implementação por conta do desenvolvedor. Isto significa que se há por exemplo, três tecnologias fiscais disponíveis, o desenvolvedor deve desenvolver o código necessário para acessar estes dispositivos, assim como alterar seu produto de forma a que possa adaptar para cada nova tecnologia. Em alguns casos significa ter uma versão de aplicativo para cada tecnologia sendo utilizada.

No segundo caso, o fornecedor de tecnologia entrega um middleware que reúne todas as tecnologias que fornece ao mercado, facilitando ao desenvolvedor, que passa a utilizar uma forma só de se comunicar com diversas tecnologias. Esta é uma boa abordagem, entretanto, como na prática são muitos fornecedores diferentes, estes não se reúnem para entregar um middleware só, e portanto este cenário acaba não se concretizando.

Solução Tradicional

Na forma inovativa de implementação, o fornecedor entrega um Novo Dispositivo que absorve a transição tecnológica tratando a nova tecnologia adequadamente.

Este método é o mais adequado e simples, pois o fornecedor faz com que um produto se comporte como um outro já existente e que o desenvolvedor já domina.

Esta é a solução que a Bematech adotou com sua Plataforma Fiscal. Desta forma, a NFC-e da Bematech comporta-se como se fosse um ECF do Convênio ICMS 85/01.

Solução Inovativa

Isto significa que, se o desenvolvedor usa o middleware da Bematech (BEMAFI) ou mesmo o protocolo direto ao ECF, sua aplicação vai funcionar para a NFC-e, para o SAT e para os ECFs dos convênios ICMS 85/01 e 09/09.

Como a NFC-e necessita de mais parâmetros para efetivar a venda, tais como: CFOP, NCM, numeração da nota, etc; a Bematech criou um novo comando de venda de item que solicita estes novos parâmetros e usa-os conforme a necessidade, descartando aqueles que não sejam necessários.

Assim, usar a Plataforma Fiscal da Bematech significa na prática alterar apenas um comando e passar a usar todas as tecnologias fiscais existentes hoje, dando à softwarehouse a possibilidade de operar em qualquer estado brasileiro usando o mesmo aplicativo comercial.

Usar o mesmo aplicativo significa manter um código fonte só, tornando mais rápida a ida ao mercado e o atendimento das necessidades do cliente final.

Além disto tudo, a Plataforma Fiscal permite que o desenvolvedor use todos os demais comandos do ECF, tais como: relatórios gerenciais, leitura X, redução Z e outros. A Plataforma também resolve as questões de contingência da NFC-e, fazendo com que o desenvolvedor concentre-se na sua aplicação e nas regras de negócio do estabelecimento comercial e não na forma de emitir o documento em si.

DANFE NFC-e e Cupom Fiscal para a venda de 1 Item

Share this article

Comments

  • GILBERTO ALVES
    31 de maio de 2017

    Sou desenvolvedor e estou pensando em desenvolver um aplicativo para para emissão de NFCe Como eu faria para usar a solução da Bematch?. Os dados da NFCe podem ser capturados para os registros de retaguarda?

    • Luis A. Luize
      31 de maio de 2017

      Olá Gil, me enviei um e-mail (luis@luize.com.br) com seu fone fixo que te ligo para explicar. abs, Luize

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *